#27 A vida pode ser mais que uma mini-pizza.

A vida deveria ser como uma pizza, gostosa, recheada e vir ao menos com oito fatias. Pelo menos um brotinho que se possa dividir por quatro. Mas pode acontecer de acordarmos um dia e percebermos que a vida anda meio mini pizza. Pior,  daquelas pequenas de mercado com massa vagabunda, pouco molho de tomate e aquele queijinho bem mirrado.

A vida fica neste estado “mini pizza” quando esta resumida a uma coisa só. Seja a rotina limitada ao trabalho, naquele constante acordar, levantar, trabalhar, dormir com pequenas escapadas para ir, vir e comer, enfim, uma chatice! Ou nosso pequenino pedaço de massa pode estar resumido a um relacionamento, quando o outro se torna centro absoluto da nossa atenção e viver se restringe a atender necessidades que não são as nossas, seja o outro um amigo, namorado ou parente ou até mesmo o chefe (quem nunca?). São apenas dois exemplos, mas não é tão incomum nos percebermos “em estado de mini pizza”, acontece às vezes.

Viver assim é uma situação um tanto desestabilizada e  que para se retorne a algum equilíbrio é preciso tentar ampliar os horizontes da nossa mini-pizza. Primeiramente aumentando o número de fatias, acrescentando novas atividades, amigos, coisas que gostamos de fazer e que tornem o nosso viver  mais interessante e cheio de pedacinhos que nos completem.

Bom mesmo é quando nos damos conta que o conjunto de fatias ficou recheado e nossa massa se tornou  crocante. Não importa se temos, quatro, oito ou dezesseis fatias desde que cada uma delas tenha sua importância na sua função de nos tornar nossa vida-pizza plena de recheio e gostosura.

O primeiro grande passo  é nos colocarmos dispostos a deixar nossa massa se expandir procurando entre as fatias e sabores  os que melhor nos completam. E para descobrimos qual o tamanho ideal, numero de fatias e sabor do recheio que mais nos apetece, o jeito mais simples é experimentar entre as várias combinações disponíveis e por que não arriscando algumas outras mais inusitadas. Não há limites para as pizzas ou para a vida. Portanto, não tem desculpa para continuar a viver uma vida de mini-pizza, só é preciso alguma coragem e disposição para experimentar e tempo para ver a massa crescer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s